HOME
HOME
Escola
Cursos
Pedagógico
Projetos
Fala, diretora
Notícias
Calendário
Atividades
Nossa Biblioteca
Trabalhe Conosco
Galeria
Transporte
Contato
 
:: Localização
 

 
Cód. Matrícula
Senha
 
 
 
 
 
   
     
 

A data oficial de fundação da Escola Pinheiro segue a publicação no jornal Diário Oficial do Estado de São Paulo do dia 24 de janeiro de 1986.

No entanto, ela já existia como uma pequena escola de educação infantil desde 1982, que funcionava em duas salas no mesmo local onde se localiza o grande prédio do colégio que hoje vislumbramos.

O início foi despretensioso. Dráusio e Sonia não pensavam, a princípio, que o número dos vinte alunos que começaram estudando em 1982 se multiplicaria de forma vertiginosa com o passar dos anos.

Na verdade, a Escola Pinheiro deveria ser apenas uma escola de inglês, mas não houve grande adesão a este curso por parte da comunidade, por este motivo, transformou-se numa escola de educação infantil.

Por outro lado, ao contrário da não adesão da comunidade ao curso de inglês, os alunos que estavam estudando na educação infantil foram aumentando em progressão geométrica! Os pais achavam que a escola preparava muito bem suas crianças para o ensino fundamental e começaram a incentivar os mantenedores para que investissem em outros cursos.
Naquela época nosso bairro era extremamente carente de escolas, tanto daquelas de ensino fundamental, quanto de educação infantil.

Já em 1985 as duas salas de aula da pequenina Escola Pinheiro, estavam repletas de alunos nos dois períodos e seus familiares sempre usando o mesmo discurso de que os proprietários da escola deveriam lutar por oferecer continuidade dos estudos de seus filhos.

Dráusio sentiu no desejo desses pais que o seu sonho de ter seu próprio empreendimento estava para se realizar. Não seria uma pequena fábrica de transformadores, como ele havia planejado. Nada relacionado com sua profissão ou com seu trabalho nas indústrias Villares. Seria relacionado com a profissão de sua esposa Sonia, que já era bastante conhecida como professora da rede pública na região.

Muitos moradores conheciam Dª Sonia, porque ela tinha começado sua trajetória de educadora no bairro em 1972, como alfabetizadora na Escola Municipal Paulo Setúbal que fica bem próximo da Escola Pinheiro.

As dificuldades iniciais foram enormes. Não foi fácil agregar outros imóveis ao terreno onde estava a escola, porque na sua maioria eram de propriedade de pessoas que estavam há muito tempo no bairro e não tinham cogitado de saírem de onde se encontravam bem. Além disso, os mantenedores, Dráusio e Sonia, eram uma professora e um funcionário da Villares que não tinham grandes condições financeiras para iniciar um empreendimento de grande porte. Apenas a vontade de vencer era imensa.

No entanto, o universo conspirou para que todos os passos tomados fossem em direção ao sucesso; todos os imóveis do quarteirão foram adquiridos aos poucos e com muita luta a família Pinheiro conseguiu construir um complexo de três prédios modernos e bem adaptados para servir aos seus alunos com conforto.

Em 1990 após novos pedidos da comunidade, foi criado o curso de Educação de Jovens e Adultos, chamado na época de Suplência, ou curso Supletivo pelo qual passaram milhares de adultos e jovens que puderam obter seus conhecimentos e certificados de conclusão, possibilitando assim novas oportunidades de emprego e continuidade em estudos superiores.

Para que nossos alunos do ensino fundamental pudessem continuar sua caminhada estudantil, em 1994 começamos os cursos: Ensino Médio e Magistério.
Atualmente não temos mais cursos noturnos, em especial, o curso de Suplência, pois já existem muitas salas de Educação de Jovens e Adultos espalhadas por todas as escolas públicas da região.

Quanto ao curso de Magistério, que tão bem formou moças inclinadas à profissão de educadoras, deixou de existir em função de lei para a Educação, que reza ser obrigatório para o ensino de crianças e jovens o certificado de graduação em nível universitário, medida com a qual amplamente concordamos.

Uma das apostas de nossa Escola para trazer muitos alunos para estudar conosco foi o transporte escolar próprio. Acreditem que os próprios Dráusio e Sonia foram os primeiros motoristas que traziam seus alunos em Kombis escolares. Hoje, 2010, são vinte ônibus próprios e vinte peruas terceirizadas que transportam 85% de todo o nosso alunado. Alunos estão vindo de transporte escolar de bairros muito distantes.

Atualmente com mais de 2400 alunos, nossa responsabilidade é não só oferecer ensino de qualidade e cursos extra-curriculares em instalações bonitas, modernas e arrojadas. É também trabalhar com projetos contínuos que enfocam valores necessários para convivência sadia e para a construção de uma cidadania desejável.

Comemoramos como o dia da Escola Pinheiro o dia 23 de setembro, por alusão a data que é também início da primavera e dia do nosso bairro, Jardim Primavera.

Quem apostou no sucesso da Escola venceu conosco essa aposta.